Carajás Esporte

verde

LOVB

Conheça a LOVB, a liga que levou Fabi Claudino e Roni para os EUA

Primeira liga profissional de vôlei dos EUA conta com a bicampeã olímpica brasileira e destaque do Flamengo na Superliga: "Se der certo, os olhos do mundo inteiro vão para a liga americana"

O cenário profissional do vôlei conta com uma nova liga, a League One Voleyball (LOVB, pronuncia-se Love, amor em português), que já levou atletas renomadas para o território americano, entre elas a bicampeã olímpica brasileira, Fabi Claudino, e a maior pontuadora do Flamengo na atual temporada da Superliga, a americana Roni Perry. Ouro em Tóquio, os Estados Unidos não possuíam, até então, uma liga profissional.

O objetivo da LOVB Pro é conectar as atletas dos clubes juniores às novas equipes profissionais de sua região, em busca do desenvolvimento de novas jogadoras da base até a elite. O processo conta com o auxílio de campeãs olímpicas, como a Fabiana, que foi a única estrangeira a ser anunciada na função de “embaixadora”. A central brasileira aceitou o desafio após anos como capitã da seleção brasileira.

– Eu fiquei superfeliz porque eu tenho uma vida que eu agradeço muito. Querendo ou não, eu não posso mentir que estou mais para o fim da minha carreira e ter essa oportunidade de estar jogando em alto nível a liga americana, que acho que vai ser um desafio para todo mundo – disse a medalhista de ouro nas Olímpiadas de Pequim e Londres em entrevista ao ge.

Com 39 anos, Fabiana deseja deixar a sua marca no novo capítulo profissional do vôlei nos Estados Unidos.

– Se der certo, já fico feliz por ser a primeira a fazer parte e por ter o meu nome escrito no campeonato. Eu quero ir para ganhar, alcançar mais títulos e construir história – afirma a central brasileira.

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas