Carajás Esporte

verde

NO CAMINHO

Brasil se livra de peso da estreia, mas vê pontos a crescer no Mundial

Seleção admite nervosismo em vitória contra República Tcheca, mas quer evoluir já na próxima partida, contra a Argentina: "Não podemos passar por cima dos nossos erros", diz Zé Roberto

Alguns erros incomodaram, é verdade. A vitória na estreia, porém, deixa o caminho mais leve. Diante da pressão da primeira partida do Mundial, o Brasil sofreu em alguns momentos. Ao bater a República Tcheca e começar a disputa com um triunfo, porém, a seleção somou pontos importantes em busca de um título inédito. No grupo D da competição, a equipe de José Roberto Guimarães larga na frente.

A seleção volta à quadra na próxima segunda-feira, contra a Argentina, às 13h30. O sportv2 transmite ao vivo, e o ge acompanha tudo em tempo real.

O técnico festejou a vitória. Elogiou principalmente a reação imediata da equipe depois de perder o terceiro set. Ele, no entanto, afirma que o time precisa estudar os erros cometidos.

Zé Roberto durante a estreia do Brasil no Mundial — Foto: Divulgação/FIVB

Zé Roberto durante a estreia do Brasil no Mundial — Foto: Divulgação/FIVB

 

– Foi uma partida importante para começar. Mas sempre tendo o feedback do que não foi bom. Não podemos passar por cima dos nossos erros. Porque a cada dia vai ser mais difícil. E temos de ter um foco muito maior para que a gente mantenha os três sets da mesma maneira. Caiu um pouquinho, aqui você vai sofrer.

Zé Roberto admitiu o nervosismo da estreia. A queda de rendimento no terceiro set, porém, incomodou. Ainda assim, o saldo é positivo.

– Toda estreia é uma estreia nervosa. No primeiro set, a gente estava com a respiração um pouco acima do normal. Mas acho que conseguimos equilibrar as ações, conseguimos ganhar de uma forma boa. O segundo também. O terceiro que me chama a atenção. Por não agredirmos como nós agredimos, no bom sentido. Nossa defesa, nosso passe um pouco mais firme. O saque, diminuímos um pouco a pressão. E o adversário conseguiu melhorar o volume de jogo. No quarto, viemos mais decididos e com atitude.

Gabi se prepara para sacar na estreia contra a República Tcheca — Foto: Divulgação/FIVB

Gabi se prepara para sacar na estreia contra a República Tcheca — Foto: Divulgação/FIVB

 

Capitã da seleção, Gabi saiu de quadra mais leve. Ainda que o rival não impusesse tanto peso, o alívio da vitória na estreia foi grande. A ponteira, maior pontuadora do Brasil na partida, com 24 pontos, revelou a sensação do grupo na saída da quadra.

– A gente brincou: “Pronto, saiu o peso da estreia, o jogo amarrado, de altos e baixos”. Mas no próximo já vamos vir com tudo e soltar mais o jogo.

A ponteira ressaltou a importância de somar três pontos. Na segunda fase, quando a chave da seleção vai cruzar com o grupo A, de Itália e Holanda, cada classificado leva os pontos da primeira etapa. Gabi acredita que o time tende a melhorar nas próximas partidas.

– Foi uma vitória suada, mas importantíssima. A gente sabe da importância de somar três pontos a cada partida. Porque a gente leva esses pontos para a próxima fase. O time hoje teve altos e baixos, até pelo peso da própria estreia. O time da República Tcheca teve muita qualidade e volume de jogo. E nos colocaram em dificuldade com um bloqueio pesado também. A tônica é essa: crescer a cada partida e ver onde precisamos melhorar.

Fonte: GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas