Carajás Esporte

verde

Brasil foge de favoritos, mas terá de evoluir para chegar ao tetra

Seleção enfrenta o perigoso Irã nas oitavas de final. Se vencer, pega Argentina ou Sérvia nas quartas e foge dos favoritos França, Polônia, EUA e Itália até a semi do Campeonato Mundial

A seleção masculina de vôlei do Brasil cumpriu seu papel e passou em primeiro lugar do grupo na fase inicial do Campeonato Mundial, principal competição do ciclo olímpico, que está sendo disputada na Polônia e Eslovênia. A boa campanha, aliada a um pouco de sorte, tirou do caminho da seleção os quatro times mais cotados para o título: França, EUA, Polônia e Itália até a semifinal. Mais que isso: Polônia e EUA devem se enfrentar nas quartas de final (se vencerem as oitavas), assim como Itália e França.

Brasil avançou invicto para as oitavas de final do Mundial — Foto: Divulgação

Brasil avançou invicto para as oitavas de final do Mundial — Foto: Divulgação

O adversário do Brasil nas oitavas de final será o Irã. É um time considerado perigoso há pelo menos oito, mas que não tem conseguido brigar pelo pódio nos principais eventos. Neste Mundial, venceu a Argentina por 3 a 2 no jogo mais emocionante do torneio até o momento, perdeu para a Holanda por 3 a 1 e passou pelo Egito, também por 3 a 1. É uma equipe forte, mas ainda inconstante.

Não seria o adversário “ideal” para um jogo de oitavas. Outras seleções, como Tunísia e Alemanha, provavelmente apresentariam menos problemas ao Brasil. Mas não é de todo ruim. É um jogo que o Brasil tem tudo para avançar, apesar do cuidado que a defesa terá que ter com Ebadipour e Esmaielnezhad, dois dos atacantes mais eficientes (e mais acionados) da competição.

Em uma hipotética rodada de quartas-de-final, o adversário seria Argentina ou Sérvia. Qualquer um dos dois times será uma partida complicada. A Argentina, mais pelo fato de conhecer muito bem o Brasil (venceu, inclusive, nossa seleção na disputa do bronze nas Olimpíadas) do que pelo vôlei que vem apresentando na competição. Os sérvios estão correndo por fora. Ninguém olhou muito para eles antes do Mundial, mas a equipe fez uma primeira fase perfeita, sem perder sets para Ucrânia, Porto Rico e Tunísia. Pegou o grupo mais fraco e “passou o carro”.

Flavio e Cachopa Mundial de Vôlei 2022 — Foto: FIVB

Flavio e Cachopa Mundial de Vôlei 2022 — Foto: FIVB

O Brasil é favorito ao título? Não. O Brasil pode ser campeão? É claro que sim, e é essa a torcida. A equipe mostrou evolução do início do primeiro jogo, contra Cuba, até o fim da partida contra o Catar. Principalmente com a entrada de Cachopa no lugar de Bruno e com o ótimo desempenho do central Flavio. Mas precisa melhorar para ir mais longe na competição. Principalmente o saque e a recepção, além de aproveitar ainda mais o trio de ataque (um dos melhores do mundo) Leal-Wallace-Lucarelli.

Confrontos das oitavas de final do Mundial

 

Sábado – 03/09
12h30 – Eslovênia x Alemanha
16h15 – Itália x Cuba
Domingo – 04/09
12h30 – Estados Unidos x Turquia
16h – Polônia x Tunísia
Segunda-feira – 05/09
12h30 – Holanda x Ucrânia
16h – França x Japão
Terça-feira – -06/09
12h30 – Sérvia x Argentina
16 h – Brasil x Irã

Fonte: GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

CABEÇA FRIA
Abel põe “cabeça fria” à prova para não ficar fora de eventual final da Libertadores com o Palmeiras
PALMEIRAS
Por que Jhon Jhon é a melhor opção para substituir Dudu hoje
Guardiola
Guardiola rasga elogios a Rico Lewis, joia do City: “Um dos melhores que treinei”
ORIENTE MÉDIO
Moisés é liberado pelo Londrina após receber proposta de time do Oriente Médio