Carajás Esporte

verde

VISITA ILUSTRE

Tricampeão olímpico visita escola de esgrima em São Paulo

Áron Szilágyi, da Hungria, primeiro esgrimista a conquistar 3 ouros em Olimpíadas, dará aula a meninas que saíram de colégio público de SP e hoje competem pela seleção brasileira

A história das meninas que conheceram a esgrima em escola pública de São Paulo, por meio de espadas feitas de papel-jornal, e atualmente defendem a seleção brasileira vai ganhar um novo capítulo. Na sala onde treinam, no bairro da Lapa, elas e o técnico Rodrigo Baldin receberão o tricampeão olímpico Áron Szilágyi no fim deste mês de setembro.

O esgrimista húngaro, único da história olímpica a ganhar três ouros nos Jogos (Londres-2012, Rio-2016 e Tóquio-2020), estará em São Paulo em razão do lançamento do documentário “Um Por Todos”, que acontecerá dia 25 de setembro, na Casa Húngara, em parceria com o Consulado-Geral da Hungria.

Rodrigo Baldin, ao centro, com alunas de esgrima que defenderam a seleção brasileira no Pan em Lima, no Peru — Foto: reprodução

Rodrigo Baldin, ao centro, com alunas de esgrima que defenderam a seleção brasileira no Pan em Lima, no Peru — Foto: reprodução

Szilágyi é tão famoso na Hungria que, para divulgar o Mundial de Esgrima de 2013, em Budapeste, o esgrimista “enfrentou” até o vilão Darth Vader, de Star Wars, em um vídeo promocional.

Em São Paulo, ao contrário, além de fãs, o ídolo húngaro encontrará apenas “padawans”, ou melhor, adolescentes que recentemente conseguiram juntar dinheiro com doações e uma vaquinha virtual para ir ao Pan de Esgrima, em Lima, no Peru, defender o Brasil.

Aron Szilagyi, da Hungria, comemora vitória nas Olimpíadas de Tóquio, em 2021 — Foto: Elsa/Getty Images

Aron Szilagyi, da Hungria, comemora vitória nas Olimpíadas de Tóquio, em 2021 — Foto: Elsa/Getty Images

 

As pequenas esgrimistas que já tem como madrinha a brasileira campeã mundial Nathalie Moellhausen, agora ganham também um padrinho, para inspirar o futuro de quem sempre sonhou em escrever grandes histórias, muito além daquela papel que enrolavam para aprender arte e esporte na escola.

Fonte: GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

CABEÇA FRIA
Abel põe “cabeça fria” à prova para não ficar fora de eventual final da Libertadores com o Palmeiras
PALMEIRAS
Por que Jhon Jhon é a melhor opção para substituir Dudu hoje
Guardiola
Guardiola rasga elogios a Rico Lewis, joia do City: “Um dos melhores que treinei”
ORIENTE MÉDIO
Moisés é liberado pelo Londrina após receber proposta de time do Oriente Médio