Carajás Esporte

verde

Touca para cabelo afro é aprovada após proibição nas Olimpíadas

Federação Internacional de Natação libera o uso de touca projetada para cabelos mais volumosos em competições internacionais

A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nesta sexta-feira a aprovação de uma touca especial para cabelo afro. Depois de ser proibido durante as Olimpíadas de Tóquio no ano passado, o produto chamado de Soul Cap agora está liberado em competições internacionais de todos os níveis.

– Promover a diversidade e a inclusão está no centro do trabalho da Fina, e é muito importante que todos os atletas aquáticos tenham acesso a roupas de banho apropriadas – afirmou a Fina em comunicado.

Touca destinada a cabelos afros foi proibida pela Fina nas Olimpíadas — Foto: Reprodução/Soul Cap

Touca destinada a cabelos afros foi proibida pela Fina nas Olimpíadas — Foto: Reprodução/Soul Cap

 

Segundo o fabricante, a Soul Cap foi projetada para acomodar cabelos mais espessos, volumosos e encaracolados, além de estilos como dreadlocks e tranças. A Fina havia vetado em um primeiro momento o uso da touca para cabelo afro alegando que não seguia “a forma natural da cabeça”. Depois de uma revisão, a entidade concedeu a liberação nesta quarta.

– Estamos empolgados em ver o futuro de um esporte que está se tornando mais inclusivo. É um grande passo na direção certa – disse o fabricante da Soul Cap.

A Soul Cap foi criada em 2017 no Reino Unido por Michael Chapman e Toks Ahmed-Salawudeen. Quando faziam aulas de natação, os dois perceberam que nadadores poderiam se beneficiar de uma touca desenhada com espaço extra no topo, para envolver estilos de cabelos naturais mais volumosos. Feita de silicone, ela não difere materialmente de muitas outras toucas para natação.

Fonte: GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas