Carajás Esporte

verde

DE OLHO EM ABU DHABI

Zé Rafael celebra “eternidade” no Palmeiras e mira novo Mundial: “Vamos nos preparar muito mais”

Bicampeão da Libertadores, meia se vê melhor com Abel Ferreira

Com dois títulos de Libertadores na mesma temporada, Zé Rafael é parte importante da geração do Palmeiras que marcou a história do clube alviverde em 2021.

Titular absoluto e homem de confiança de Abel Ferreira, o meio-campista superou críticas ao time e ao trabalho da comissão técnica para conviver com a pressão de vestir a camisa do Verdão.

– Foi fantástico, a gente não tem dimensão do tamanho que foi. Daqui muitos anos, quando a gente tiver parado e só torcendo, aí vamos ter a real noção do quanto a gente foi importante para a história do Palmeiras. Com uma (Libertadores), a gente já tinha entrado para a história do clube; com duas seguidas, é eternidade. Dificilmente isso vai acontecer tão cedo. A gente fica muito feliz e grato por isso – afirmou, em entrevista ao ge.

Depois daquilo que descreveu como “muita pancada”, Zé Rafael viu o time viver a consagração contra o Flamengo, na decisão da Libertadores, e ganhar a oportunidade de escrever nova história no Mundial de Clubes da Fifa, marcado para fevereiro do ano que vem.

Antes, porém, o elenco já sabe que a pressão por novas conquistas volta a rondar a Academia de Futebol logo no início da temporada, quando o Verdão já terá compromissos pelo Campeonato Paulista antes da viagem para Abu Dhabi.

– A gente está sempre sendo colocado à prova. Neste ano, jogamos Supercopa e Recopa, não fomos bem e julgaram a nossa equipe, falaram que a gente não prestava. É difícil entender, porque a gente fez um grande 2020, mas o início de 2021 foi um balde de água fria. A gente não esperava perder esses títulos, mas faz parte do futebol. A gente teve de aguentar muita pancada – disse Zé Rafael.

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas