Carajás Esporte

verde

Retrospectiva

Retrospectiva do Palmeiras: clube tem ano histórico com novos ídolos e heróis improváveis

Verdão conquistou a Libertadores duas vezes e uma Copa do Brasil em 2021

O ano de 2021 do Palmeiras pode ser resumido em uma palavra: histórico. Com conquistas marcantes e o nascimento de novos ídolos, o Verdão vive um dos momentos mais vitoriosos desde a sua fundação, em 1914.

Da consolidação de Weverton no gol palmeirense ao respeito conquistado pela comissão técnica liderada por Abel Ferreira, o Verdão sobrou contra os principais rivais e festejou títulos importantes no período.

Foram seis finais disputadas de janeiro a dezembro, com dois títulos da Libertadores e outro da Copa do Brasil e os vices da Supercopa, Recopa Sul-Americana e Campeonato Paulista.

Duas Libertadores no mesmo ano pode

Por causa da adaptação sofrida no calendário de 2020, a temporada passada só foi encerrada em março. Isso fez com que o Verdão fizesse sua “estreia” em 2021 entre as finais da Copa do Brasil e pudesse jogar duas finais de Libertadores.

Em janeiro, depois de passar pelo River Plate na semifinal, o Palmeiras venceu o Santos no Maracanã para festejar a sua segunda conquista no torneio sul-americano.

Meses depois, mais uma final brasileira na competição: Palmeiras x Flamengo, no Uruguai. O time de Abel Ferreira venceu os cariocas por 2 a 1, com direito a emoção na prorrogação e festa dos torcedores do Verdão no estádio Centenário.

Vitórias importantes contra os rivais

Palmeiras deu dor de cabeça para os seus principais rivais em 2021. Em janeiro, o Verdão goleou o Corinthians por 4 a 0, pelo Brasileirão de 2020, e depois venceu a Libertadores contra o Santos.

É verdade que os palmeirenses perderam o Paulistão na final contra o São Paulo, mas haviam superado os corintianos em Itaquera na semifinal. O troco do Verdão contra os tricolores veio em agosto.

Pelas quartas de final da Libertadores, o time de Abel Ferreira empatou o jogo de ida no Morumbi por 1 a 1 e venceu no Allianz Parque por 3 a 0, com direito a grande atuação e eliminação do rival no torneio sul-americano.

Principais protagonistas do futebol brasileiro nos últimos anos, Palmeiras e Flamengo construíram uma rivalidade recente e tiveram a oportunidade de se enfrentar final da Libertadores. Deu Verdão.

Heróis improváveis

Nem o mais otimista dos palmeirenses poderia imaginar que os títulos da Libertadores de 2020 e de 2021 pudessem ter como protagonistas heróis tão improváveis que saíram do banco de reservas durante as decisões.

Em janeiro, Breno Lopes entrou na vaga de Gabriel Menino e, aos 53 minutos do segundo tempo, aproveitou cruzamento de Rony para cabecear sem chance para John evitar o gol da vitória palmeirense.

Em novembro, foi a vez de Deyverson entrar na vaga de Raphael Veiga no início da prorrogação. O atacante roubou a bola de Andreas Pereira e tocou na saída de Diego Alves para fazer o segundo gol alviverde o triunfo por 2 a 1 em Montevidéu.

30/1/2021: Palmeiras 1×0 Santos

27/11/2021: Palmeiras 2×1 Flamengo

Polêmicas e vexame no mata-mata

O ano de 2021 do Palmeiras foi intenso e não restrito aos acontecimentos positivos. Houve espaço também para polêmicas e derrotas inesperadas.

Abel Ferreira reclamou publicamente da atuação da diretoria no mercado, mas teve a situação contornada. Felipe Melo também causou polêmica ao falar sobre a decisão do clube de não renovar o seu contrato. Luiz Adriano discutiu, respondeu ofensas e até fez gesto de silêncio para os torcedores.

Dentro de campo, a queda na Copa do Brasil diante do CRB surpreendeu negativamente e causou críticas e protestos de parte da torcida.

(GE GLOBO)

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas