Carajás Esporte

verde

Paysandu e Figueirense teve bomba e cadeira arremessada

O comportamento vexaminoso de torcedores do Paysandu, em Florianópolis, durante a partida contra o Figueirense foi anotado na súmula da partida pelo árbitro Bruno Arleu de Araújo.

A situação do Paysandu se complicou após a derrota para o Figueirense, no sábado (3), em Florianópolis, no terceiro jogo da segunda fase da Série C do Campeonato Brasileiro. Não contente em sofrer com resultado, a torcida bicolor deve também amargar as consequências do comportamento de alguns torcedores que estiveram presentes Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, e causaram confusão nas arquibancadas, provocando a paralisação da partida.

A situação está descrita na súmula do árbitro Bruno Arleu de Araújo, que mediou o jogo e registrou as ocorrências de mau comportamento do grupo de torcedores. No documento, consta que houve bomba e até uma cadeira arremessada para o gramado, dentre outros objetos. A Polícia Militar catarinense teve muito trabalho para conter os ânimos e a situação está detalhada pela arbitragem: “aos 24 minutos do segundo tempo, interrompi momentaneamente por 6 minutos a partida, pois, após o gol da equipe mandante (Figueirense houve uma confusão entre a torcida mandante e a torcida visitante”.

O relato menciona ainda que “a equipe de arbitragem foi informada pela Comissão Técnica do Figueirense FC, que foi atirado, no campo de jogo, atrás do gol onde encontravam-se em aquecimentos os atletas suplentes desta equipe e na direção dos mesmos, uma cadeira da arquibancada e 3 baquetas, vindas do local onde se encontravam torcedores do Paysandu”.

Trecho da súmula relata comportamento de torcedores do Paysandu
 Trecho da súmula relata comportamento de torcedores do Paysandu | ( Reprodução )

A súmula registra ainda o uso de uma bomba dentro do estádio. “(Houve) o lançamento de bomba da torcida do Paysandu, em direção a torcida do Figueirense que se encontrava no setor das sociais do clube”, Araújo inclui em seu relato.

O árbitro conta que, após o policiamento local garantir a segurança, a partida foi retomada e transcorreu normalmente até o final. “Até o término da súmula, não nos foi apresentado a identificação dos autores dos arremessos, nem registro de ocorrência do fato supracitado”, declara o árbitro.

Resultado de Vitória x ABC ajudou o Paysandu na Série C

A confusão impactou no tempo da partida. O juiz descreve que acrescentou “5 e 11 minutos respectivamente nos primeiro e segundo tempos devido substituições , reposição de bola em jogo, reposição de tempo devido a confusão entre as torcidas e atendimento médico em atletas supostamente lesionados”.

A súmula com a descrição dos acontecimentos em Santa Catarina deve trazer mais uma dor de cabeça ao Papão na Justiça Desportiva. Além dessa situação, a equipe responde na quinta-feira (8) por invasão do gramado ocorrida na partida contra o Altos-PI, pela Série C do Brasileirão, emjulho. Quem julgará este processo é a 4ª comissão disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Naquela ocasião, os torcedores pularam o alambrado e invadiram o gramado de jogo, o que acabou causando a paralisação da partida que foi vencida pelo Paysandu por 3 a 0. O caso também foi citado na súmula da partida.

Movimentação nas arquibancadas durante a partida
 Movimentação nas arquibancadas durante a partida | ( Reprodução )

Com a derrota para o Figueirense, o Papão segue na última colocação do grupo B e está em situação delicada na caminhada rumo ao acesso. Na quarta rodada da segunda fase, as duas equipes voltam a se enfrentar. Desta vez a disputa será no estádio da Curuzu, no domingo (11), às 17h.

Fonte: DOL

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas