Carajás Esporte

verde

Náutico

Náutico demite superintendente Errisson Melo após denúncias de importunação sexual

Irmão do presidente Edno Melo responde por dois Boletins de Ocorrência por importunação sexual, clube também criou uma comissão feminina

O Náutico anunciou, em nota oficial publicada no início da noite desta quinta-feira, que o Errisson Rosendo de Melo não exerce mais o cargo de superintendente financeiro do clube. A decisão foi motivada pelas denúncias de assédios sexuais e morais feitas a Errisson, que é irmão do presidente Edno Melo.

Leia outras notícias do Náutico

Dois Boletins de Ocorrência foram abertos contra o agora ex-gestor. Um pela ex-diretora da mulher e de operações do Náutico, Tatiana Roma, por importunação sexual e crimes contra a honra, e um segundo, registrado nesta quinta-feira, pela mãe de uma adolescente, também por importunação sexual.

Errisson Melo, foi demitido após denúncias de importunação sexual — Foto: Reprodução
Errisson Melo, foi demitido após denúncias de importunação sexual — Foto: Reprodução

Superintendente financeiro do Náutico é denunciado por importunação sexual

Além disso, o Náutico também informou, na nota oficial, que foi criado uma Comissão Feminina, que será composta por duas representantes do clube, duas representantes do Conselho Deliberativo e quatro representantes vindas da torcida e terá coordenação da Women Friendly, empresa contratada pelo clube para tratar o assunto e especializada em treinamentos, canais de apoio e consultoria para prevenir e combater o assédio.

Mulheres fazem novas denúncias de importunação sexual contra superintendente do Náutico

Confira a nota oficial do Náutico
O Clube Náutico Capibaribe vem a público informar que criará imediatamente uma Comissão Feminina, com a primeira reunião marcada para acontecer na próxima semana. Esta comissão será composta por duas representantes do clube, duas representantes do Conselho Deliberativo e quatro representantes vindas da torcida. A coordenação será realizada pela Women Friendly, empresa contratada pelo clube para tratar o assunto e especializada em treinamentos, canais de apoio e consultoria para prevenir e combater o assédio ou qualquer outra importunação sofrida por mulheres em organizações e entidades.

Em relação ao colaborador envolvido no caso em pauta, que já teve o seu afastamento noticiado nos veículos de imprensa, entendemos que a demissão do mesmo era inevitável, diante dos recentes fatos. Não há, desde a última segunda-feira (22), qualquer vínculo do profissional com o clube.

O Clube Náutico Capibaribe assume o compromisso com a mudança e seguirá as orientações da Women Friendly, com o objetivo de criar um ambiente seguro para as colaboradoras e torcedoras.

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas