Carajás Esporte

verde

Final espetacular

Mundial de X1: com joelho machucado, Coringa bate Vassoura no shoot out e leva cinturão

Rivalidade com os dois melhores da modalidade tem título de Daniel Coringa em final espetacular. Vassoura busca empate no fim, dá caneta e marca por cobertura, mas vê invencibilidade do adversário ser mantida

O Mundial de X1 reuniu a maior rivalidade do fut7 dos últimos anos. No estádio dos Aflitos, Vassoura e Daniel Coringa disputaram o cinturão da modalidade, e o título do campeonato veio após um final incrível, com gol do empate de Vassoura no fim e, depois do 3 a 3, com decisão no shoot out. Com o joelho machucado, Coringa venceu a disputa no mano a mano com o goleiro por 3 a 2 e se tornou o melhor do mundo.

– O joelho está latejando, foram muitas sequências de jogo. Já vim machucado, mas para fazer uma partida, essa final para o público, dou a vida. É na raça. Estava exausto, fico feliz por ter vencido. Pode ter certeza que vou segurá-lo (cinturão) por muito tempo – comemorou Daniel Coringa.

Campeão, Coringa vai representar o Brasil em um desafio de X1 contra o melhor do Equador, agendado para fevereiro. O cinturão de melhor do mundo será colocado em disputa de novo.

A decisão teve tudo o esperado pelos fãs da modalidade: jogadores tiveram um momento de estranhamento, reclamações com arbitragem, caneta de Vassoura, sequência de bolas na trave e, claro, gols – um deles, um golaço por cobertura.

Mais eficiente na finalização, Coringa abriu 2 a 0 no primeiro tempo. Vassoura criou, ficou cara a cara, mas teve o goleiro Cleiton em etapa inspirada, salvando o placar.

Na volta do intervalo, com a vantagem, Coringa foi mais prudente, e Vassoura manteve o estilo com dribles. O atleta pernambucano descontou após arrancada e seguiu atrás do empate – com maior apoio da torcida nos Aflitos. Um toque por cobertura lindo fez o 2 a 2.

A reta final do segundo tempo concentrou a melhor parte do Mundial de X1: aos 14, Coringa voltou a ficar à frente no placar após limpar o adversário e bater firme. Aos 15, Vassoura carimbou a trave, Coringa acertou o travessão na sequência e, aos 16, Vassoura marcou empatou por 3 a 3.

No shoot out, Coringa marcou os três gols. Na última cobrança, Vassoura carimbou a trave viu o adversário ficar com o cinturão.

COMPARTILHE

Recomendado para você

CABEÇA FRIA
Abel põe “cabeça fria” à prova para não ficar fora de eventual final da Libertadores com o Palmeiras
PALMEIRAS
Por que Jhon Jhon é a melhor opção para substituir Dudu hoje
Guardiola
Guardiola rasga elogios a Rico Lewis, joia do City: “Um dos melhores que treinei”
ORIENTE MÉDIO
Moisés é liberado pelo Londrina após receber proposta de time do Oriente Médio