Carajás Esporte

verde

O NORUEGUÊS VOANDO

Impressionante! Haaland é uma usina de bater recordes

O jogador fez mais um hat-trick dentro de casa, o terceiro no Etihad Stadium; Já são 17 gols em 11 jogos no City

Uma usina de recordes

Lendas do esporte começam a marcar seu espaço quando dificultam a vida de analistas, comentaristas e repórteres na busca por adjetivos que definam o nível do astro. É o que ocorre agora com Erling Haaland, o jovem goleador que brilhou na manhã de ontem no clássico entre Manchester City e Manchester United e mostra apetite para fulminar todas as marcas possíveis.

Ao consignar mais um hat-trick com a camisa do Manchester City, ele se tornou o primeiro jogador a marcar três gols em três jogos consecutivos dentro de casa. Antes, Haaland tinha balançado o barbante três vezes do Nottingham Forest e Crystal Palace.

Outro recorde alcançado: Haaland passa a ser o terceiro jogador da história do Manchester City ao anotar hat-trick no Manchester United, depois de Francis Lee, em 1970, e Horace Barnes, em 1921.

É importante observar que ele fez três gols em lances inteiramente diferentes entre si – um de cabeça, outro em um salto para desviar a bola e outro no estilo de um centroavante clássico.

Curioso é que o bom Phil Foden também marcou três vezes na goleada de 6 a 3 do City contra o United, mas todos os holofotes se concentram no furacão norueguês, o que dá uma ideia de como o mundo enxerga o fenômeno surgido no Borussia Dortmund e mostra a abissal diferença entre os grandes e os comuns.

Além dos gols, Haaland deu assistências para dois gols de Foden, o que valoriza um de seus recursos menos visíveis: sabe sair da área e jogar com os companheiros na aproximação, no que lembra muito o polonês Lewandowski.

Cristiano Ronaldo assistiu ao massacre sofrido pelo United (perdia de 4 a 0 no final do primeiro tempo), poupado pelo técnico Erik ten Hag. Segundo o treinador, CR7 ficou de fora porque estava desgastado demais após os jogos pela Liga das Nações. Casemiro e Fred também estavam no banco, mas foram lançados no segundo tempo.

CR7 é também um ponto a ser analisado nisso tudo, mesmo tendo sido um espectador apenas. Ocorre que a presença fulgurante de Haaland se dá quando o supercraque português vive o ocaso da carreira, já sem a força e a qualidade de antes. Como Messi, Cristiano é cada vez mais uma pálida lembrança do monumental jogador que foi. Afinal, o tempo passa para todos.

O massacre histórico que se desenhava acabou atenuado nos 10 minutos finais. O Manchester City vencia por 6 a 1 quando Martial fez dois gols que permitiram ao United sair de campo com um mínimo de dignidade. O que não diminui o vareio de bola aplicado pela equipe de Guardiola, que parecia correr a 100 km/hora contra um United travado.

 

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas