Carajás Esporte

verde

Análise

Flamengo decora o caminho das vitórias, diminui vantagem e viaja fortalecido

Equipe chega a 14 jogos de invencibilidade, encurta distância para o Palmeiras para sete pontos e vai maduro e competitivo para encarar o Vélez no jogo mais importante do ano

Flamengo decorou o caminho da vitória. Assim como no 3 a 1 contra o São Paulo pela Copa do Brasil, o time não teve uma grande exibição no 1 a 0 contra o Botafogo, domingo, no Nilton Santos, mas saiu ainda mais fortalecido.

O time do técnico Dorival Júnior aumentou para 14 o número de jogos de invencibilidade e diminuiu para sete pontos a diferença para o líder Palmeiras. Sem margem de erro no Brasileiro, o Flamengo cumpriu mais uma vez seu papel e vai embarcar nesta segunda-feira para a Argentina com a confiança em alta para enfrentar o Vélez Sarsfield, quarta-feira, pela Libertadores.

Dorival optou mais uma vez por escalar o time alternativo, desta vez com a presença de Gabigol no lugar de Marinho, que apresentou febre. O Flamengo teve dificuldades de pressionar a saída de bola do Botafogo, de articular as jogadas ofensivas e de manter a bola no ataque. Lázaro e Victor Hugo estiveram abaixo da boa média de exibições que tiveram em jogos anteriores.

É verdade que a má qualidade do gramado do Nilton Santos complicou muito a vida dos dois times, com muito “perde e ganha” e alternância de posse de bola, sem que as equipes criassem chances realmente claras.

Flamengo começou a construir efetivamente sua vitória a partir dos dez minutos do segundo tempo, quando Everton Ribeiro e Pedro entraram e melhoraram o desempenho do time. Após dois minutos em campo, Pedro deu uma assistência de cabeça para o gol de Vidal.

A equipe ainda teve pelo menos mais duas boas chances, com Pedro e Matheuzinho para ampliar, mas não conseguiu.

Maduro e competitivo, o Flamengo agora se prepara para o jogo mais importante do ano, contra o Vélez, pela Libertadores. O objetivo é aumentar a invencibilidade para 15 jogos e levar um bom resultado para o Rio de Janeiro.

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas