Carajás Esporte

verde

Adeus ídolo

Fábio desabafa e deixa Cruzeiro após 17 anos

O goleiro Fábio se despediu do Cruzeiro na noite desta quarta-feira, 5. O jogador publicou uma carta em que dá adeus ao clube depois de 17 anos — ele chegou à Toca da Raposa II em 2005 — e explicou que a proposta recebida pelo clube era de redução salarial e de contrato até o fim do Campeonato Mineiro.

Após duas reuniões, o atleta se viu obrigado a recusar o que foi proposto pela nova gestão, liderada por Ronaldo Fenômeno. O jogador estava disposto a reduzir os salários, mas não recebeu garantias sobre o pagamento da dívida antiga — há pendências desde 2019, quando o time foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Além da falta de garantia, o atleta recebeu proposta para ficar na Toca da Raposa II somente até o fim do Campeonato Mineiro, previsto para abril. O tempo de vínculo também incomodou o veterano.

“Com coração apertado, com lágrimas e dor, eu preciso aceitar que não contam comigo no clube. Quero deixar claro que aceitaria a readequação ao novo teto salarial, mas essa nova administração também não me deu essa opção. Mostrei total disponibilidade em negociar o débito dos anos anteriores, mas, infelizmente, não fui ouvido”, disse em carta veiculada na noite desta quarta-feira.

Fábio queixou-se ainda da atitude de Paulo André, responsável por gerir o futebol cruzeirense na gestão de Ronaldo Fenômeno. Eles foram companheiros na década passada, durante a passagem do então zagueiro pelo Cruzeiro. O goleiro queixa-se de que o ex-jogador nem sequer o cumprimentou na reunião.

“Paulo André, que estava na sala ao lado, não teve sequer a consideração de me cumprimentar, sendo ele um ex-companheiro de clube”, declarou.

(ROMANEWS)

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas