Carajás Esporte

verde

FPF

Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis

Atleta prestou queixa na delegacia em Marabá e o caso segue sendo investigado

A vitória do Águia de Marabá por 2 a 0 contra o Caeté no último sábado, dia 9, no Estádio Zinho de Oliveira, em Marabá, foi ofuscada por mais um caso de racismo no futebol paraense. O atacante Fidelis, do Guerreiro Caeteuara, foi alvo de ataques racistas de um torcedor do Azulão, de 38 anos, que foi preso em flagrante após a partida.

Após o fim da partida, o atleta do Caeté prestou queixa junto a delegacia militar. Segundo a nota da equipe, o clube presta apoio ao atacante e repudia veemente esses atos de “ódio e preconceito”. Veja a nota na integra abaixo.

Já a equipe do Águia, mandante da partida, se solidarizou com o atleta e afirma que está à disposição de Fidelis e das autoridades competentes para colaborar com o que for necessário.

A Federação Paraense de Futebol (FPF) também emitiu nota, enfatizando que o departamento jurídico da entidade está acompanhando o caso desde o primeiro momento.

Segundo a nota da Policia Civil, o caso está sendo investigado pela Seccional de Marabá. A reportagem do ge Pará entrou em contato com a assessoria de imprensa da Policia Militar, mas até o presente momento não obteve retorno.

As duas equipes se reencontram pela partida de volta das quartas de final do Campeonato Paraense no Diogão, ainda sem data e horário divulgados pela FPF.

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas