Carajás Esporte

verde

CUTUCOU A ONÇA

Popó atropela Pelé; Cyborg vence em estreia no boxe

Tetracampeão mundial nocauteia lenda do MMA em apenas 1min25s. Dynho Alves impressiona com nocaute em duelo de influenciadores e desafia Whindersson Nunes

José “Pelé” Landy pagou caro pela provocação na pesagem. A lenda do MMA não viu a cor da luva no evento principal do Fight Music Show 2, neste domingo em Curitiba, e foi nocauteado rapidamente por Acelino “Popó” Freitas, tetracampeão mundial de boxe. Na co-luta principal, Cris “Cyborg” Justino estreou no boxe com vitória por decisão unânime, em duro combate com a veterana Simone “Mulher Gato” Silva.

Acelino Popó Freitas comemora a vitória no Fight Music Show 2 — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Acelino Popó Freitas comemora a vitória no Fight Music Show 2 — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Após o tumulto da véspera, Popó entrou no ringue mordido – ele revelou nas redes sociais que Pelé havia xingado sua mãe na ocasião. Não demorou nem 10 segundos para o tetracampeão mundial conseguir um knockdown com um direto de direita. Os cruzados do baiano fizeram Pelé cambalear de novo e o árbitro mais uma vez abriu contagem. Uma sequência de direto e uppercut, com Pelé encurralado no córner, encerrou a noite a 1min25s de luta.

– Já tive várias provocações (…), nunca entrei em provocação. Mas quando mexia com o ego nosso, da minha família, da minha mãe, aí mexeu com meu coração. Foi um presente que eu queria dar para vocês. Esse nocaute foi para mim, pela honra da minha família. Eu merecia esse presente, pois há quatro dias completei 47 anos de idade. Eu mereço – disse Popó após a luta.

Acelino "Popó" Freitas (dir.) acerta golpes em José "Pelé" Landy — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Acelino “Popó” Freitas (dir.) acerta golpes em José “Pelé” Landy — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Cyborg lutou da mesma forma que no MMA: andando para frente e atacando desde o início. Simone, contudo, estava confortável, se esquivou bem dos principais golpes da adversária e acertou bons contragolpes. Cris encontrou melhor sua distância a partir do segundo assalto e passou a pontuar mais com os jabs e diretos. Do terceiro round em diante, a campeã do Bellator incorporou mais cruzados e uppercuts em seu ataque e se mostrou mais rápida que sua adversária.

Simone mudou o ritmo do sexto round em diante. A ex-campeã sul-americana passou a andar para frente e acertou alguns duros cruzados de esquerda. No oitavo e último roud, Cyborg respondeu, com fortes cruzados e combinações de gancho no corpo e direto na cabeça. Simone não recuou e as duas trocaram golpes francos buscando o nocaute, mas elas foram para a decisão dos juízes. Cyborg foi anunciada vencedora por decisão unânime.

Cris Cyborg (dir.) joga um direto de direita contra Simone Silva (esq.) — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Cris Cyborg (dir.) joga um direto de direita contra Simone Silva (esq.) — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Grande atração de entretenimento do evento, o confronto entre o ator Christian Figueiredo e o cantor Dynho Alves teve mais cara de briga que de luta, mas terminou de forma espetacular. Mais técnico que o adversário, Dynho acertou uma sequência de jab com direto, e o segundo golpe pegou em cheio no rosto de Figueiredo, que caiu na lona a 1min00s do terceiro round.

– O que aconteceu aqui, fica aqui, e lá fora vai ser a mesma fita – disse Dynho, encerrando a rixa com Figueiredo. Mas o cantor, que levou o “cinturão dos influenciadores” do FMS, aproveitou para desafiar Whindersson Nunes a uma luta na próxima edição do evento.

– O cinturão está comigo. Whindersson, vem que no próximo eu vou arrancar a sua cabeça – provocou.

Dynho Alves comemora sua vitória sobre Christian Figueiredo — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Dynho Alves comemora sua vitória sobre Christian Figueiredo — Foto: José Tramontin/Athletico Paranaense

Fonte: GE

 

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas