Carajás Esporte

verde

Jungle Fight 110

Igor Severino conquista o cinturão peso-mosca

Invicto na carreira profissional, paraense de 19 anos bate Manoel Júnior por nocaute técnico para levar o título. Evento teve nocautes assombrosos e pouca amarração

O Jungle Fight tem um novo campeão peso-mosca, e é um lutador que fez valer a máxima do evento, de buscar a luta desde o início. O paraense Igor Severino, de 19 anos, venceu o amazonense Manoel Júnior neste sábado por nocaute técnico aos 4min58s do segundo round na luta principal do Jungle Fight 110, no Rio de Janeiro, para conquistar o cinturão.

O paraense invicto foi para dentro de Manoel por todos os quase dez minutos de combate. O amazonense, por sua vez, apelava para qualquer tática para levar o confronto ao solo, sua especialidade. Juninho tentou puxar para a guarda, sem sucesso, e começou a cair com qualquer golpe na tentativa de atrair o adversário para o chão.

Melhores Momentos do Jungle Fight 110

Esperto, Severino não quis se arriscar e mandava Manoel se levantar a cada nova queda. O público começou a se irritar com as quedas forçadas do amazonense, e o árbitro Flávio Almendra deduziu um ponto do lutador numa das poucas quedas que pareceram reais, fruto de um direto que quebrou seu nariz. Não demorou muito para Severino conseguir mais um knockdown, dar mais alguns golpes no adversário caído e ter o nocaute técnico decretado.

Igor Severino golpeia Manoel Júnior no Jungle Fight 110 — Foto: Adriano Albuquerque

Igor Severino golpeia Manoel Júnior no Jungle Fight 110 — Foto: Adriano Albuquerque

O garoto de 19 anos se emocionou ao receber o cinturão do Jungle Fight e dedicou a vitória à sua mãe e à todos que o apoiaram.

– Eu estou muito feliz, é um turbilhão de emoções. Quero falar com a minha mãe, com a minha família, com todos que me apoiaram nessa batalha. O título não é só meu, é deles também – declarou Igor ao Combate após a luta.

Yuri Gonçalves desfere cotovelada que abriu caminho para a vitória — Foto: Adriano Albuquerque

Yuri Gonçalves desfere cotovelada que abriu caminho para a vitória — Foto: Adriano Albuquerque

Como de costume foi um evento com muitos nocautes e pouca amarração. Entre os principais destaques, esteve Yuri “Seu Jorge” Gonçalves. No coevento principal, ele teve um combate acirrado com o paulista Marcos Zinhani, com muita troca de provocações. Quando “Seu Jorge” acertou uma sequência de cotoveladas no solo, o supercilío do rival abriu e foi sangue para todo lado. No fim do primeiro assalto, os médicos julgaram que Zinhani não tinha condições de continuar e encerraram a luta com vitória por nocaute técnico de Gonçalves.

Depois da luta, Yuri, que também tem o apelido de “Neles”, exibiu um papel pedindo vaga no Contender Series, evento “peneira” do UFC, comandado pelo presidente da organização, Dana White.

Yuri Gonçalves pede por vaga no Contender Series — Foto: Leonardo Fabri/Jungle Fight

Yuri Gonçalves pede por vaga no Contender Series — Foto: Leonardo Fabri/Jungle Fight

Bruno Soares também brilhou com uma virada repentina. Quando Thierry Lucas estava dominando o combate e acertando golpes seguidos, Bruno reverteu o jogo e acertou um chute mortal na costela do adversário, que o levou instantaneamente ao chão em vitória por nocaute.

Ricardo Tigrão comemora com a filha a vitória no Jungle Fight 110 MMA — Foto: Leonardo Fabri/Jungle Fight

Ricardo Tigrão comemora com a filha a vitória no Jungle Fight 110 MMA — Foto: Leonardo Fabri/Jungle Fight

Ricardo “Tigrão” protagonizou o momento mais fofo e também o mais assustador do evento. Ele entrou empolgado na selva, embalado pelo apoio da família, dos amigos e principalmente da filha. Ela comemorou a vitória junto ao paizão dentro do cage. O que precedeu essa comemoração, porém, foi um nocaute brutal com uma sequência de cotoveladas que apagaram Ygor Bueno. Ygor precisou ser retirado de maca do cage e transportado ao hospital.

Ygor Bueno é retirado do cage de maca — Foto: Adriano Albuquerque

Ygor Bueno é retirado do cage de maca — Foto: Adriano Albuquerque

 

Na quinta luta da noite, Ronaldo “Jacaré” Jeferson entrou com todo gás no cage e em poucos segundos levou Denilson Procop ao chão com uma queda. Na luta agarrada, Jacaré se manteve por cima e acertou seguidas cotovelasdas no adversário. Quando Denilson tentou levantar, deu as costas para Ronaldo, que fez jus ao apelido que remete ao ex-UFC campeão mundial de jiu-jítsu e finalizou com um rápido mata-leão.

 

Fonte GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

CABEÇA FRIA
Abel põe “cabeça fria” à prova para não ficar fora de eventual final da Libertadores com o Palmeiras
PALMEIRAS
Por que Jhon Jhon é a melhor opção para substituir Dudu hoje
Guardiola
Guardiola rasga elogios a Rico Lewis, joia do City: “Um dos melhores que treinei”
ORIENTE MÉDIO
Moisés é liberado pelo Londrina após receber proposta de time do Oriente Médio