Carajás Esporte

verde

Fabrício Werdum anuncia retorno ao MMA e luta em novembro na PFL

Durante transmissão do UFC 279 no Combate, peso-pesado faz anúncio com exclusividade: "Dia 25 de novembro o "Vai, Cavalo!" vai estar lutando de novo e é "heeey" neles!"

Menos de quatro meses depois de anunciar ter deixado o MMA para migrar para o boxe, Fabrício Werdum está de volta ao esporte onde se consagrou como campeão peso-pesado do UFC. Aos 45 anos, o lutador gaúcho revelou o retorno com exclusividade ao final da transmissão do UFC 279 no Combate, já na madrugada deste domingo. Inclusive, Werdum afirmou que já tem data marcada para retornar à PFL, onde fez apenas uma luta no ano passado depois da saída do Ultimate.

– Em primeira mão, exclusivo, estive conversando com manager Ali (Abdelaziz) ontem (sexta-feira), com (o treinador) Rafael Cordeiro, com meu irmão (Felipe Werdum), toda equipe, e decidimos entre todos que, depois da proposta que me fizeram, voltar a lutar o MMA. Estou no Brasil há quase dois anos empreendendo, realmente tenho muita coisa pra fazer no Brasil, estou feliz da vida, mas estou mais feliz ainda de voltar a lutar o MMA mais uma vez, aos 45 anos. Aos 45 anos do segundo tempo (risos). Tenho contrato com a PFL ainda e tenho até data, mas não tenho adversário. Dia 25 de novembro o “Vai, Cavalo!” vai estar lutando de novo e é “heeey” neles – disse o lutador ao narrador Rhoodes Lima e o comentarista Luciano Andrade.

Oriundo do jiu-jítsu, Fabrício Werdum estreou no MMA em 2002 e esteve nas duas primeiras edições do Jungle Fight. Na sequência, em 2005, estreou no Pride, no Japão. A estreia no UFC veio em 2007, numa derrota para Andrei Arlovski. Na organização, nesta primeira passagem, ele ainda venceria Gabriel Napão e Brandon Vera, além de uma derrota para Junior Cigano. É quando Werdum então vai para o Strikeforce, emendando vitórias contra Mike Kyle, Antônio Pezão e a lenda Fedor Emelianenko, no que seria até ali a maior vitória da carreira do brasileiro. Mas após derrota para Alistair Overeem na sequência, nas quartas de final do GP peso-pesado, Werdum retorna ao UFC.

Nesta segunda passagem no UFC, que duraria até a despedida em 2020, Werdum emendou vitórias contra Roy Nelson, Mike Russow e Rodrigo Minotauro. Depois, venceu Travis Browne na luta que definiria um desafiante ao título. Já pelo título interino, Werdum venceu Mark Hunt e se tornou campeão. Mas o desafio maior estava por vir, na unificação pelo cinturão contra o então campeão Caín Velásquez, mas Werdum finalizou o adversário numa guilhotina no terceiro round.

Fabricio Werdum conquistou o cinturão no UFC 188 ao finalizar Cain Velasquez — Foto: Getty Images

Fabricio Werdum conquistou o cinturão no UFC 188 ao finalizar Cain Velasquez — Foto: Getty Images

O cinturão não durou muito com Werdum. Na primeira defesa, em maio de 2016, em Curitiba, no Brasil, ele acabou nocauteado por Stipe Miocic ainda no primeiro round. Depois disso, Werdum ainda venceu Travis Browne; perdeu para Alistair Overeem; emendou vitórias contra Walt Harris e Marcin Tybura; perdeu para Alexander Volkov e Aleksei Oleinik; até a despedida do UFC com uma finalização para cima de Alexander Gustafsson, em julho de 2020.

Após sair do UFC, Fabrício Werdum assinou com a PFL para participar da temporada em busca do prêmio de US$ 1 milhão. A estreia, porém, foi frustrada. Oficialmente, ele havia sido nocauteado por Renan Problema, mas depois alegou que o adversário havia batido num triângulo de mão pouco antes. O resultado foi revisto e virou “no contest”. Em função dos golpes sofridos, Werdum não continuou na temporada e não luto mais.

Fonte: GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas