Carajás Esporte

verde

UFC 279

Diaz finaliza Ferguson na última luta do contrato

Após vencer colega veterano em confronto casado de última hora, lenda do MMA americano revela que pretende trocar de esporte - possivelmente para o boxe - na sequência

Poucos atletas recebem uma chance de se despedir por cima. Neste sábado em Las Vegas, Nate Diaz recebeu e não decepcionou. O lendário “bad boy” de Stockton, Califórnia enfrentou outro veterano, Tony Ferguson, numa luta principal casada às pressas para o UFC 279 após seu oponente original, Khamzat Chimaev, falhar em bater o limite do peso-meio-médio. Ele correspondeu com uma performance típica de sua carreira: muito volume, ritmo intenso e uma finalização aos 2min56s do quarto round.

Nate Diaz comemora ao finalizar Tony Ferguson com uma guilhotina no UFC 279 — Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Nate Diaz comemora ao finalizar Tony Ferguson com uma guilhotina no UFC 279 — Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Era a última luta no contrato de Diaz, 37, com o UFC. O lutador americano anunciou após a luta que deve fazer uma transição para outro esporte – que, apesar de ele ter tentado despistar, insinou ser o boxe.

– Tem sido uma relação de amor e ódio com o UFC. Mas no fim das contas eu adoro o UFC, obrigado ao Dana White, Lorenzo Fertitta e Hunter Campbell pela oportunidade. Sinto que tive a carreira mais longa no UFC e a mais bem sucedida. Quero sair do UFC rapidinho e mostrar a esses lutadores como é dominar outro esporte. Nenhum deles conseguiu, nem Conor McGregor. Vou lá, vou dominar outra profissão e me tornar o melhor nisso, depois voltarei para tomar o título do UFC, o melhor do mundo – disparou Nate, ovacionado pela plateia.

Nate Diaz (dir.) provoca Tony Ferguson (esq.) durante a luta — Foto: Chris Unger/Zuffa LLC

Nate Diaz (dir.) provoca Tony Ferguson (esq.) durante a luta — Foto: Chris Unger/Zuffa LLC

A luta

 

Ferguson começou a luta indo para cima de Diaz. Ele desequilibrou o adversário com um direto, mas sofreu um corte na canela esquerda com um chute baixo que pegou no joelho. Conforme o primeiro round seguiu, porém, Diaz começou a pontuar mais com seu alto volume. O ritmo diminuiu já no segundo assalto. Ferguson acertou um bom uppercut e esteve melhor na primeira metade, mas na segunda metade Diaz voltou a pontuar mais, inclusive abrindo um corte no supercílio direito do adversário.

Diaz começou a provocar mais no terceiro round. Primeiro, fingiu sentir um chute baixo. Depois, se afastou e caminhou pelo octógono, zombando do oponente. A partir daí, a luta esquentou. O ritmo acelerou, e Diaz levou a melhor, impondo maior volume e inclusive acertando um tapa na cara, sua marca registrada. Ele continuou melhor no quarto assalto e balançou “El Cucuy” com um direto de direita. Após sofrer uma blitz, Ferguson agarrou Diaz e o derrubou. Grande erro: caiu direto na guilhotina e acabou finalizado.

Nate Diaz (dir.) acerta um cruzado de esquerda em Tony Ferguson (esq.) — Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Nate Diaz (dir.) acerta um cruzado de esquerda em Tony Ferguson (esq.) — Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Na entrevista pós-luta, Diaz comentou a falha de Chimaev na pesagem que acabou possibilitando o confronto com Ferguson.

– Eu pensei, “Esse é um novato muito frouxo, eu não me preocupo com esses novatos frouxos”. Eu só tinha uma luta restando, então disse para me darem qualquer um. Por sorte, recebi um cara merecedor representante das artes marciais – disse Diaz, que trocou muitos abraços e palavras de carinho com Ferguson.

Fonte: GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

CABEÇA FRIA
Abel põe “cabeça fria” à prova para não ficar fora de eventual final da Libertadores com o Palmeiras
PALMEIRAS
Por que Jhon Jhon é a melhor opção para substituir Dudu hoje
Guardiola
Guardiola rasga elogios a Rico Lewis, joia do City: “Um dos melhores que treinei”
ORIENTE MÉDIO
Moisés é liberado pelo Londrina após receber proposta de time do Oriente Médio