Carajás Esporte

verde

Cigano relata tensão ao quebrar o nariz no MMA sem luvas: “Não conseguia respirar”

Brasileiro, que derrotou Alan Belcher no segundo round, compartilhou os detalhes do ferimento e disse não ter sentido nenhuma dor no momento: “Foi a quarta vez que quebrei o nariz”

No início do mês, em um duelo sangrento, o brasileiro Junior Cigano conquistou o cinturão peso-pesado (até 120kg) do Gamebred Bareknuckle, no MMA sem luvas. Além da glória, o lutador também ficou com algumas marcas da batalha. A lesão mais visível foi o corte sofrido no meio do nariz, que provocou grande sangramento ainda no começo do confronto. Em entrevista ao “MMA Fighting”, Cigano compartilhou os detalhes do ferimento e disse não ter sentido nenhuma dor naquele momento.

– O único soco que realmente me acertou foi aquele que quebrou meu nariz. Quando ele quebrou, eu senti. Você pode ver no vídeo, senti meu nariz ir para o lado (do rosto) e disse: “meu Deus, quebrei meu nariz.” Não senti nada além de “quebrei meu nariz de novo.” Nariz quebrado, muito sangue, e dá uma luta muito sangrenta, mas foi isso. Estava me incomodando um pouco porque não conseguia mais respirar pelo nariz, mas lidamos muito, muito bem – contou Junior Cigano.

Depois da disputa, numa foto publicada em suas redes sociais, é possível ver que o lutador precisou levar alguns pontos para fechar o local.

Cigano ainda revelou ter sido a quarta vez que quebrou o nariz. Apesar de uma longa e sólida carreira no MMA [com luvas], nenhuma das contusões sofridas na região foram durante um combate. No entanto, por conta das adversidades passadas, a experiência inusitada fez com que o atleta se virasse bem após o soco de Belcher.

– Nas outras vezes duas delas foram em treinamento, a primeira e a terceira. Na segunda vez, o médico quebrou meu nariz porque estava consertando, mas não deu certo porque quebrei de novo. Disse que não vou consertar mais até parar de lutar. Então, agora foi a quarta vez que quebrei o nariz – completou.

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas