Carajás Esporte

verde

Combate

Bellator vai deixar Lyoto Machida encerrar carreira “em seus próprios termos”

Presidente da companhia, Scott Coker diz que pretende escalar brasileiro mais frequentemente em 2022 e que não viu ainda declínio de performance do ex-campeão do UFC

O lutador brasileiro Lyoto Machida vive uma das fases mais difíceis de sua carreira. Aos 43 anos de idade, o ex-campeão peso-meio-pesado do UFC perdeu suas últimas três lutas pelo Bellator. O presidente da companhia, Scott Coker, no entanto, não pretende pedir ao “Dragão” que se aposente.

– Ele fez muita coisa pelo esporte. Para mim, ele é uma lenda, e vamos deixá-lo encerrar (sua carreira) nos seus próprios termos – disse o dirigente em entrevista ao site “MMA Junkie”.

Lyoto completa 44 anos de idade em maio e só fez duas lutas nos últimos dois anos. Contudo, seu desempenho nas últimas apresentações não parecem indicar uma queda de rendimento. Ele sofreu derrotas por decisão dividida para Gegard Mousasi em 2019 e Phil Davis em 2020, e por decisão unânime para Ryan Bader – esta última, uma disputa do cinturão meio-pesado em cinco rounds, em abril de 2021.

Coker afirmou que pretende escalar Machida mais frequentemente em 2022 e que sua performance nessas lutas será uma indicação melhor de onde ele está em sua carreira.

– Ele quer lutar e vamos deixá-lo ocupado novamente. Ele é outro lutador que provavelmente vai lutar em março, abril. Queremos botar todos nossos grandes astros para lutar entre agora e abril. Ele teve algumas derrotas, mas ele passou por uma série de matadores. Não funcionou para ele, mas achamos que ele ainda tem gasolina no tanque – analisou o presidente do Bellator.

Lyoto Machida tem 26 vitórias e 11 derrotas na carreira no MMA. Campeão do peso-meio-pesado do UFC entre 2009 e 2010, o brasileiro se despediu do Ultimate em 2018 com duas vitórias seguidas, incluindo um nocaute contra Vitor Belfort em sua despedida, e venceu suas duas primeiras lutas pelo Bellator, contra Rafael Carvalho e Chael Sonnen, antes da atual sequência negativa.

(GE GLOBO)

COMPARTILHE

Recomendado para você

alegria
Autor de dois gols no último jogo, Esli quer “transmitir alegria” quando entra em campo
invicto
Com derrota da Tuna, Paysandu é o único invicto do Campeonato Paraense
FPF
Caeté e Águia repudiam ataque racista contra o atacante Fidelis
Parazão
Júlio foca em “corrigir erros” da Tuna para reverter vantagem do São Francisco no jogo de volta das quartas