Carajás Esporte

verde

por baixo dos panos

Rússia blinda possível troca de prisioneiros

Governo russo diz que possibilidade tem de ser discutida internamente. Na terça-feira, jogadora teve pena de nove anos de prisão no país mantida após ter recurso negado

Brittney Griner, condenada a nove anos de prisão na Rússia por tráfico de drogas, teve seu recurso negado pelo tribunal russo na terça-feira. A estrela da WNBA apelava contra a sentença proferida em agosto deste ano, mas não teve sucesso. Nesta quarta, o Governo russo se negou a comentar sobre uma possível troca de prisioneiros para liberar a atleta.

A Rússia afirma que a possível troca de prisioneiros deverá ser negociada discretamente, sem a divulgação de atualizações para a imprensa. Em uma ligação com repórteres, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, se recusou a comentar sobre a rejeição do recurso de Griner por um tribunal de Moscou na terça-feira.

A possibilidade de troca de Brittney por Viktor Bout, um traficante de armas russo detido nos Estados Unidos, é o principal caminho para que a atleta consiga a liberdade. A negociação entre os dois países está em andamento desde agosto.

A Rússia chegou a negar a chance depois de as conversas virem a público. O governo dos Estados Unidos fez uma proposta oficial aos russos que envolvia a troca do comerciante de armas Viktor Bout por Griner e Paul Whelan, ex-marinheiro americano preso por suspeita de espionagem em 2018.

Brittney Griner durante o seu julgamento em Moscou — Foto: The Washington Post via Getty Images

Brittney Griner durante o seu julgamento em Moscou — Foto: The Washington Post via Getty Images

Viktor Bout foi condenado a 25 anos em uma prisão federal dos Estados Unidos por “conspirar para vender armas a pessoas que querem matar americanos”. O governo russo aponta motivação política na condenação do “Mercador da Morte”, como é conhecido. Ele inspirou o personagem principal do filme “Senhor das Armas”, estrelado por Nicolas Cage em 2005.

O tribunal russo considerou Brittney Griner culpada por tráfico de drogas com intenção criminosa (relembre a matéria do Jornal Nacional no vídeo abaixo). Depois de um longo julgamento, o tribunal definiu a situação da jogadora da WNBA nesta quinta-feira. No veredito final, a atleta foi sentenciada a nove anos de prisão, além de uma multa de 1 milhão de Rublos, cerca de R$ 85.650.

A promotoria russa havia pedido sentença de nove anos e meio de prisão para Griner. Após a leitura do veredito final, ficou definida uma sentença quase máxima para a jogadora. De acordo com o juiz, ela terá de cumprir a pena em uma colônia penal na Rússia. A defesa de Griner disse que vai protestar contra o veredito.

Fonte: GE

COMPARTILHE

Recomendado para você

REAJUSTE SALÁRIAL
Vereadores aprovam seis indicações e reajuste salarial dos servidores do Executivo e do Legislativo
DIA DA MULHER
Câmara homenageia servidoras em alusão ao Dia Internacional da Mulher
Três indicações foram votadas na Sessão desta terça-feira
RIVALIDADE REGIONAL
Paysandu e São Raimundo voltam a se enfrentar após 20 anos